Acionar a gestão estratégica é alternativa eficaz em tempos de instabilidade econômica

A Gestão estratégica apresenta a direção que a empresa deve tomar em diferentes cenários. Mesmo com o consumo prejudicado pela crise, algumas atitudes tomadas por parte de quem está à frente de cada empresa podem definir o rumo do negócio. O momento de incertezas exige que o empreendedor desenvolva um olhar crítico sobre o seu negócio, além de buscar capacitação formal e ampliar o seu conhecimento na área de atuação. Essas atitudes são definidas através de ferramentas vindas da ciência da administração.


Durante a crise é comum uma mudança de comportamento do consumidor. A gente costuma dizer que o consumo tem uma curva que dificilmente se altera, aquele consumo continua, mas há uma procura pelo custo menor. O empresário deve oferecer alternativas para reduzir os custos sem que esse novo preço do produto venha com um componente de queda de qualidade. Isso é a reengenharia da gestão estratégica.


Condutas simples como revisar o mix de produtos da empresa regularmente ajuda o gestor ter uma visão mais clara do que está saindo ou não. Menos é mais. As empresas tendem a ampliar demais o portfólio de produtos na ânsia de vender mais e cobrir as suas deficiências. Isso faz perder o foco, e as energias se dispersam perdendo resultado.


Na gestão estratégica as empresas aprendem a reduzir custos e adotar medidas que agreguem valor ao seu produto, sempre buscando processos mais inteligentes, medindo a produtividade com o objetivo de aumentar a lucratividade.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.